segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Papiniano Carlos (1918-2012)














Foto: Universidade do Porto

Renovação
Em cada dia morre um homem em mim.
Em cada dia nasce um homem em mim.
Só o itinerário é o mesmo, e isso decerto basta.
E eu tenho saudade dos homens que fui!
E eu anseio, espero os homens que serei!
Dia após dia, eu me renovo, sigo sempre.
Meus olhos de ontem não são meus olhos de hoje.
Um mundo morre, outro mundo nasce em cada dia.
Só o itinerário é o mesmo, e isso decerto basta.
                                                      Disponível em Cantigueiro

Sem comentários:

Publicar um comentário